George Washington e Alex Mota levantam o Clássico Coaraze (L)

Derradeiro black type deste sábado (10), no Jockey Club Brasileiro, o Clássico Coaraze (L), II Etapa da Taça Quati, em 2.400m na pista de grama (macia), para produtos de 3 e mais anos, marcou nova vitória para George Washington, que, desta feita, foi pilotado, pela primeira vez, por Alex Mota. Resultado: combinação perfeita, de dois craques do ofício.
 
Mas Que Nada apostou, mais uma vez, na tática que vinha lhe rendendo êxitos e mais êxitos: esfuziou na vanguarda, após a largada. Mente Brilhante era o segundo colocado, cerca de 6 corpos atrás do ponteiro. Olympic Impact era o terceiro e Mem Cade Ce o quarto. Adicionado completava a lista dos cinco primeiros.
 
Alex Mota com o seu George Washington apareciam na sexta posição, sem qualquer envolvimento em briga.
 
Na reta final, Mas Que Nada pagou tributo pelo ritmo intenso. Foi, facilmente, ultrapassado por Mente Brilhante e Olympic Impact. Este, aliás, dava pinta de que iria liquidar, rapidamente, a fatura. Mem Cade Ce aproximava-se, perigosamente, em terceiro.
 
Ainda dando início a seu arremate, George Washington, num primeiro momento, pouco animava.
 
Ocorre que tanto George Washington quanto seu jóquei sabem muito bem onde fica o disco: com capricho e precisão milimétricos, a dupla avançou sobre o trio que disputava a ponta (Mente Brilhante, Olympic Impact e Mem Cade Ce), na hora certa. No disco, George Washington garantiu vitória, sobre Olympic Impact, por cabeça. Mente Brilhante, em ótima corrida, foi o terceiro, a pescoço. Mem Cade Ce, também muito próximo, completou a quadrifeta. Em quinto, He’s Gold.
 
Depois, Sweet Baby James, Ogro da Gávea e Olympic Laramie.
 
Treinado por Luis Esteves (encilhou 3 dos 5 primeiros colocados), George Washington (5 anos, filho de Redattore e Princesa Carina, por Know Heights, de criação do Stud TNT e propriedade do Stud Happy Again) conquistou a 7ª vitória (a 6ª clássica, com direito ao double GP Brasil e GP São Paulo) em 24 corridas.
 
Tempo de 2:27.41.