Flexibilizada regras para 41º Potro do Futuro ABQM

Competidores poderão apresentar até dez animais na categoria Aberta Livre de Três Tambores do 41° PF

Regra foi flexibilizada devido à crise de Covid-19, excepcionalmente para esta edição da prova, que ocorrerá de 23 de outubro a 1° de novembro, em Tietê (SP)

O Potro do Futuro de Trabalho é a prova mais importante para os animais com quatro anos hípicos. Desde cedo, eles são treinados, nutridos, cuidados e muito bem preparados para a vida de atleta. Pensando nisso, diante da crise causada pelo novo coronavírus (Covid-19), a Comissão de Velocidade, recém homologada pelo Conselho de Administração da ABQM, apresentou pleito de criadores, proprietários e competidores à Diretoria Executiva. A proposta tem como objeto a flexibilização de regra, exclusivamente na categoria Aberta Livre, da modalidade de Três Tambores, do 41° Potro do Futuro, que permite o competidor montar no máximo seis animais.

 

Após análise, entendendo o cenário criado pela pandemia, a Associação acatou a proposta da Comissão de Velocidade, de forma excepcional, e decidiu que:

 

- Exclusivamente na categoria Aberta Livre, da modalidade de Três Tambores, o competidor poderá montar cinco animais (machos ou fêmeas), podendo esse número chegar até dez;

 

- Entretanto, do 6º animal em diante, todos devem ser Puros Castrados, inclusive o Puro por Cruza, com anotação no Certificado de Registro do animal, feita pelo Stud Book;

 

- Regra válida apenas para as provas deste ano, que ocorrerão de 23 de outubro a 1° de novembro, no Haras Raphaela, em Tietê (SP), conforme circular publicada no Portal da ABQM.