Veja como foi o Brasileiro de Adestramento Paraequestre realizado em Brasília (DF)

O Campeonato Brasileiro de Adestramento Paraequestre reuniu entre 17 e 19/3, dezoito competidores do Distrito Federal, São Paulo e Minas Gerais no Manège do Joca, no Gama, Brasília. "É importante incentivar a base, trazer mais atletas e aumentar a participação no esporte. Um dos ganchos é a Equoterapia, muito bem desenvolvida no Brasil. Queremos atuar para divulgar o Adestramento Paraequestre não só para os praticantes mas também para os profissionais que trabalham com a Equoterapia”, destacou Ronaldo Bittencourt, presidente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH).
joca ronaldo dornelles
O medalhista paralímpico Marcos Fernandes Alves, o Joca, anfitrão do Brasileiro de Adestramento Paraquestre, com Jorge Dornelles Passamani, presidente da Federação Hípica de Brasilia, e Ronaldo Bittencourt, presidente da CBH
 
Entre os destaques da competição estiveram os cavaleiros paralímpicos Marcos Fernandes Alves, o Joca, grande anfitrião do evento e dono de dois bronzes na Olimpíada 2008, Sérgio Oliva, que faturou dois bronzes na Rio 2016 e Vera Lucia Mazzili, que também integrou o Time Brasil Paraquestre na Rio 2016. Os experientes cavaleiros Thiago Fonseca dos Santos e Davi Salazar Pessoa Mesquita, entre outros, também garantiram importantes resultados.  
sergiooliva
Sergio Oliva, medalhista na Rio 2016,com Jorge Passamani
 
“É uma satisfação receber o Brasileiro pela primeira vez aqui no Manege que foi preparado com tanto esforço para receber os participantes e agora estamos colhendo os resultados do trabalho”, ressaltou Joca, que se empenhou ao máximo para concluir o picadeiro oficial de competição a tempo do Brasileiro. De quebra, Joca, dominou o placar na série grau II e já visa os Jogos Equestres Mundiais 2018.
premgrauII
Joca, Davi Mesquita e Lívia Souza Silva no pódio do grau II em 18/3
 
Sergio Oliva, que competiu no Grau I, também já está pensando nas próximos desafios. “O meu objetivo é conseguir índice para disputar o Mundial em 2018. Estou me preparando para isso e bem determinado!”, afirma Sérgio Oliva, que em breve disputará seletivas na Europa. 
premgrauI
Vera Mazzili, Sergio Oliva e Sonia van Langerdonk no pódio do grau I em 18/3
 
A amazona Sonia van Langerdonck veio de Bragança Paulista (SP) participar do Brasileiro. “Eu gosto de competir. Busco sempre chegar próximo ao Adestramento clássico, melhorando minha performance. E isso reflete na minha vida diária”, destacou Sonia.
premgrau4 01
Vencedores do Grau IV em 18/3: Luzete Pereira Fernandes, Alex Fabiano e Camila Fernanda Bueno 
 
Conforme a regra, a disputa se deu em cinco graus - I, II, III, IV e V  - classificação do maior ao menor grau de comprometimento físico. Em parelelo também foi disputada a série Novatos (no mesmos graus) aberta a cavaleiros previamente classificados e que nunca tenham participado da série principal.
thiagofonseca
Thiago Fonseca dos Santos feliz com sua vitória no Grau V 
O juri contou com Alexandre Lacerda Leão na presidência e teve como membros Arnaldo Conde Filho, Juarez Marcon, Sergio Cazarim, Maj. Paulo Teixeira e Bruno Magalhães. Destaque também para atuação Marcela Frias Pimentel Parsons, diretora de Adestramento Paraquestre da CBH e bem sucedida treinadora, que também emprestou toda sua experiencia e dedicação para realização de mais um bem sucedido Campeonato Brasileiro.