Projeto de Equoterapia da Polícia Militar ganha nova sede em Feira de Santana (BA)

O comandante geral da Polícia Militar, o coronel PM Anselmo Alves Brandão, participou nesta quinta-feira (1º) da solenidade de Inauguração da sede da Equoterapia do Esquadrão de Montada de Feira de Santana. O projeto será desenvolvido por policiais militares (especialistas) e profissionais de uma faculdade da cidade.

A nova sede tem previsão de atender 60 crianças especiais por semana e contará com sala de psicologia, psicopedagogia, assistente social, recepção, banheiro adaptado e social. Além dos cavalos, o projeto traz inovação com terapias, que serão realizadas com cachorro, tartaruga e pássaros.

O sargento PM Sidney, coordenador técnico da Equoterapia, destacou que o projeto é um método terapêutico dentro de uma abordagem multidisciplinar, com o uso de cavalo como um promotor no âmbito de ganhos físicos e psicológicos. Ele afirma que os pais têm relatado que há uma mudança comportamental e também nos ganhos físicos, como a melhora no tônus muscular e controle cervical. 

“Quando a criança chega a gente começa com um processo a nível psicológico para estabelecer uma relação afetiva e de cuidado com o animal. Temos conseguido trabalhar de forma mais técnica e os resultados são satisfatórios. Na maior parte das vezes as crianças chegam sem autonomia e nos primeiros seis meses os pais já notam a melhora. É um tratamento que na primeira fase pode chegar a dois anos. Não temos uma previsão de tempo em que a criança fica aqui, a gente pretende avançar as fases e chegar em um ponto onde o praticante tem isso aqui como uma segunda casa”, explicou.

O sargento informou que o projeto recebe crianças dos 3 aos 13 anos com necessidades especiais. Os pais devem fazer uma inscrição, onde a escolha da criança é avaliada com base no critério da prioridade. As crianças passam por uma avaliação e um médico prescreve a Equoterapia com ou sem restrição. O tratamento não tem custo nenhum.

“Atualmente atendemos 30 crianças e estamos montando uma parceria com uma faculdade de Feira de Santana onde pretendemos triplicar esse número. Temos uma lista de espera com mais de 70 crianças”, informou o sargento PM Sidney, acrescentando que os profissionais que tem o desejo de trabalhar no projeto devem fazer um curso de capacitação em Brasília.

Sidney também destacou os laços afetivos criados entre a criança e o cavalo. “O bacana é que eles conseguem desenvolver um laço afetivo de ambas as partes, há uma relação de carinho entre o cavalo e a criança. Na primeira fase as crianças são acompanhadas por dois mediares e um guia e em cima do cavalo as atividades são desenvolvidas”.

Gildeone Santana Leite é pai de Gustavo Ferreira Leite, 12 anos, que faz o tratamento no local há mais de um ano. O pai ressalta os avanços alcançados. “Ele teve uma boa evolução. O tratamento ajuda no equilíbrio do corpo e ele tem melhorado. A Equoterapia é um dos melhores exercícios e o atendimento aqui é muito bom”, declarou.

O coronel Anselmo Brandão informou que o Esquadrão já existe desde 2015 e definiu esse momento como a consolidação do trabalho. “É uma ferramenta importante de aproximação com a comunidade e acima de tudo um trabalho filantrópico de doação dos nossos guerreiros em atender essas crianças. Feira de Santana recebe um centro de referência com esse trabalho”, comemorou.

Ele destacou ainda que a PM mantém esse trabalho com recursos próprios com a ajuda de instituições privadas. “Temos buscado parceria e o mais importante é que a polícia abraçou a causa”, disse o coronel Anselmo Brandão.

Para saber mais informações sobre como participar e colaborar com o projeto pode entrar em contato através do telefone (75) 9 9198-4791.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade