Informe da ANCA sobre a agilidade das provas

Como comemoramos ano passado, a ANCA existe e organiza provas de Apartação há mais de 30 anos. Todos os envolvidos contribuem e foram aprimorados muitos aspectos nesses 30 anos, das regras de competição, de selecão de gado, de melhoramento de genética dos animais pelos criadores, e de preparação dos animais pelos treinadores. Tudo em prol de melhorar o nível da competição e experiência dos competidores e amantes da modalidade.

Um elemento que tem entrado em foco ultimamente é o tempo das provas. O tempo da apresentação é fixa, 2:30, isso não muda. Aliás já houve até alguns anos de experiências nos EUA fazendo provas da Challenger Series com um tempo reduzido de somente 2 minutos. Mas essa experiência não houve muito adesão e o consenso é que 2:30 é o melhor tempo para uma apresentação.

Bom, com isso fixo, para as provas correram com mais agilidade existem 2 opções: Reduzir o tempo de amansação do gado, ou o tempo entre os animais apresentados. No final de 2017 a ANCA iniciou o uso do cronômetro de 20 minutos durante a amansação do gado. Não foi implementado um limite de tempo de amansação, somente adicionado um cronômetro para todos presentes terem uma base do tempo que estava usando. A implementação tem sido um sucesso, e ajudou a padronizar mais o tempo levado entre as baterias. Todos os competidores gostam de ter essa referência presente nas pistas.

O uso do cronômetro em favor do espetáculo

Fizemos um levantamento dos eventos organizados pela ANCA nos últimos 10 anos. Medimos o tempo entre o primeiro animal entrar na pista e o último animal no dia sair e dividimos pelo número de conjuntos no dia para ter uma média de tempo por animal, incluindo o tempo de amansar. Os tempos foram obtidos através dos horários das notas serem lançadas e conferidos contra os horários nas gravações das filmagens para eliminar erros e atrasos. O aumento no tempo das provas de 2011 para 2019 foi significante. Dos 6 minutos por animal que levava em média entre 2010 e 2015, começou a aumentar em 2016 e ultrapassou 7 minutos na temporada 2018/2019.

Em uma tentativa de reduzir esse tempo, ano passado surgiu a ideia de usar um cronometro de 1 ou 2 minutos entre os competidores igual fazem nos maiores eventos da NCHA. O competidor tem 1 minuto para passar a linha de tempo após ser chamado, ou 2 minutos se ele estava apresentando ou rebatendo para o animal anterior. Nos EUA eles usam um sistema de multas para aqueles que não começam suas apresentações antes da campainha soar: US$200 para a primeira ocorrência e US$500 para as demais. 

Um cronômetro desses foi implementado pela primeira vez pelo NPCA na 1ª Etapa do Campeonato Paulista. Desde então foi usado em mais 3 dos maiores eventos, sendo os outros o Potro do Futuro ABTCA, o Super Stakes ANCA e o Derby Gruta Azul junto com a 2ª Etapa do Campeonato Sul Matogrossense NSMCA. Não foi implementado nenhum sistema de multas para quem não entrar na pista antes da campainha soar, e apesar dos competidores ainda estarem acostumando com o cronômetro, ele já houve algum efeito. O tempo médio dos animais nos dias tem abaixado para 6:41, sendo 20 segundos a menos que a temporada passada. Pode parecer pouco, mas para os espectadores na platéia e todos em volta da pista, são 20 segundos assistindo cavalos apartando e não cavalos rodando.

O objetivo disso é melhorar as provas para todos. Não está na lista de metas dessa temporada multar os competidores, está sim fazer as provas mais ágil. O Derby Moms Silverado Cat ANCA e 2ª Etapa do Campeonato Paulista NPCA estão chegando. Favor respeitem o cronômetro para que todos possam ver e curtir mais Apartação.