Gilsinho Diniz e Jone Carlos são campeões do Nacional do Rédeas de Ouro

A maior prova de rédeas de uma só raça do Brasil não poderia terminar de outra forma, neste sábado (20), em Campina Grande do Sul/RS. Sob holofote e gritos de apoio, dois conjuntos foram responsáveis por elevar o Campeonato Nacional do Rédeas de Ouro à nota máxima de 220,50 e ao desempate, que foi disputado e concluído de mãos dadas.
 
Como resultado, uma vitória aliada. Dois amigos compartilharam a conquista do Campeonato Nacional. O cavaleiro Gilson Diniz Filho alcançou o bicampeonato com Jubileu da Roraima, conjunto que esteve no topo em 2018. Do outro lado da disputa, Jone Carlos Silva montando Dom Eldorado Marca dos Santos - cujo cavaleiro também foi campeão do Potro do Futuro aberto do Rédeas de Ouro 2019. Uma dupla de peso.
 
Gilsinho dedicou o título à memória do avô José Américo Diniz, que faleceu dias antes do evento, com uma vitória aliada. “Ontem [no Potro do Futuro] tive um resultado que me deixou chateado. Eu estava com muita vontade de ganhar. Eu disse que ia ganhar essa prova para o meu avô. Esse moleque [Jone Soares] é um fenômeno, é a maior revelação que tem hoje, é humilde. Tudo o que vai fazer, conversa comigo, e faz isso porque tem a segurança de ter um amigo e eu vou sempre ajudar o máximo que eu puder”, disse assertivamente.
 
Detentor dos dois títulos mais importantes do Rédeas de Ouro - Potro do Futuro e Campeonato Nacional -, Jone Carlos Silva retribuiu as palavras. “Tenho uma história com o Gilsinho porque é um cara que me ajuda muito. Empatar com um dos principais treinadores do Brasil, pra mim é uma satisfação, estou muito feliz. Este final de semana foi abençoado para mim”, afirmou a mais nova sensação das rédeas.
 
No desempate, ambos zeraram. No discurso de Gilsinho durante a entrega de prêmios, as palavras ditas deixaram claro que não há vitória maior do que uma verdadeira amizade, que soma mesmo na divisão de um prêmio. Foi um fechamento mais do que compatível com a maior edição do Rédeas de Ouro da história.
 
Feliz com os resultados, o presidente da ABCCC, Francisco Kessler Fleck, projeta ainda mais para o futuro. “A palavra que melhor define o Rédeas de Ouro 2019 é sucesso. Foi um sucesso nas inscrições, na preparação da pista, na parceria com a prefeitura de Campina Grande do Sul, mais uma vez. Tudo funcionando, a pista muito boa. O ambiente de amizade que tem entre os competidores deixa a gente realmente fascinado. Os criadores, os treinadores, os tratadores. Acho que saímos com a alma lavada, que o trabalho está sendo bem feito”, concluiu.
 
No grupo de juízes, experientes e estreantes no Rédeas de Ouro
Responsáveis por avaliar as performances em pista, o time de juízes foi composto por Ederson Machado, Giovani Bornancin, Marcos Antônio da Silva Júnior, Ricardo Heyman, Valter Lopes Junior e Wadson Lander - escolhidos pelo comitê oficial da Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR).
 
Entre os juízes, Valter Lopes Junior foi um dos estreantes no Rédeas de Ouro. Apesar de ter rodado por provas da ANCR e da ABQM, o ano de 2019 ficará marcado pelo inédito contato com um evento 100% crioulista.
 
Mapuche Reining Cup define seus primeiros trios campeões
A edição de 2019 do Rédeas de Ouro proporcionou aos competidores a oportunidade de alcançarem mais um pódio. A Mapuche Reining Cup ofereceu dez mil reais em premiações - valor dividido entre os três primeiros trios e os primeiros colocados individualmente. O time campeão foi formado Gilson Diniz Filho, com Jubileu da Roraima; Evandro Levandoski, com Lema da Roraima; e Gabriel Martins, com Craque Marca dos Santos. A nota final somada foi 642,00.
 
“Quando surgiu a ideia da copa da Mapuche, a gente conversou entre a gente e falou ‘vamos fazer um time bacana e tal’, e graças a Deus deu certo, a gente veio até aqui e a apresentação foi muito legal dos cavalos”, comemorou Evandro Levandoski, que montou Lema da Roraima e dividiu o trio com dois expoentes das rédeas na raça Crioula.
 
Para Haroldo Vargas, que representou a Mapuche, a copa é um evento que abre portas para muitas oportunidades. ”Eu vejo que é uma possibilidade de abrir mercado da raça no exterior, isso vai incentivar muitos criadores dentro da raça para levar o cavalo para esse esporte e crescer para além das fronteiras do Brasil”, projetou.
 
Resultados (ainda não homologados pela ABCCC):
 
Campeonato Nacional aberto
 
1º lugar (empatados)
Gilson Diniz Filho montando Jubileu da Roraima
Nota: 220,50
 
Jone Carlos Silva montando Dom Eldorado Marca dos Santos
Nota: 220,50
 
3º lugar
Gilson Diniz Filho montando Especial Marca dos Santos
Nota: 220,00
 
Mapuche Reining Cup
 
1º lugar
Gilson Diniz Filho, com Jubileu da Roraima; Evandro Levandoski, com Lema da Roraima; e Gabriel Martins, com Craque Marca dos Santos
Nota: 642,00.
 
2º lugar
José Francisco Schutz Corrêa, com Turmalina do Trinta e Oito; Gilson Vieira Diniz Filho, com Lema da Roraima; Gustavo Magalhães Reis, com Dom Eldorado Marca dos Santos
Nota: 634,00
 
3º lugar
Angelo Caiado, com Riacho Frio Orelhano; Jone Carlos Silva, com Dom Eldorado Marca dos Santos; Gustavo Magalhães Reis, com Fortuna Marca dos Santos
Nota: 627,00
A Top Baias, a Cabanha Estância da Quinta e a Cabanha Mapuche são patrocinadoras do Rédeas de Ouro 2019, enquanto a Fazenda Roraima e a Cabanha Santa Luzia do Imbuial são apoiadoras do evento.