FEI assina compromisso com a Gender Champions pela igualdade entre os sexos

A Federação Equestre Internacional (FEI) assinou neste Dia Internacional da Mulher (8/3) um compromisso tornando-se membro da rede International Gender Champions em Genebra, uma organização que trabalha pela igualdade entre os gêneros em organizações esportivas.
 
É uma rede de liderança que reúne homens e mulheres formadores de opinião para quebrar barreiras. Lançada em Genebra em 2015, já tem mais de 120 membros entre pessoas importantes nas comunidades internacionais, diplomatas e líderes do setor privado. 
 
O esporte equestre sempre esteve à frente na questão da igualdade entre os gêneros, e é o único esporte olímpico em que homens e mulheres competem em condições de igualdade, desde a base, até a alta performance.

Ingmar de Vos, Presidente da FEI, ao lado de Sabrina Ibirañez, Secretária Geral; img: FEI/Liz Gregg

“A completa igualdade entre homens e mulheres é o coração do esporte equestre em que homens e mulheres competem como iguais em todos os níveis”, disse o presidente da FEI Ingmar De Vos. “A FEI tem orgulho em reconhecer as muitas atletas, oficiais, treinadoras, veterinárias, tratadoras e administradoras que são uma parte vital da nossa comunidade multicultural. Seu talento, sabedoria e trabalho duro contribuem imensamente para nosso constante crescimento e elas merecem nosso total apoio.”
 
Ainda como parte das celebrações do Dia Internacional da Mulher, a FEI assumiu mais dois compromissos perante International Gender Champions Network no Palácio das Nações, sede das Nações Unidas em Genebra. A Federação vai oferecer a seus empregados um mês de licença paternidade remunerada e assumiu o compromisso de aumentar a participação feminina em seus comitês.
 
Homens e mulheres competem em completa igualdade nas modalidades equestres olímpicas
 
“Igualdade de gênero nos esportes é uma das qualidades chave em nosso esporte da qual nos orgulhamos muito. A FEI sempre apoiou as mulheres em posições de liderança, tanto é que já tivemos algumas mulheres presidentes liderando a organização no passado” declarou a Secretária Geral Sabrina Ibáñez. Quando fui nomeada a primeira Secretária Geral da FEI em 2014, foi realmente uma honra e um forte sinal de que a igualdade no trabalho não é só importante, mas também um grande exemplo dentro da FEI.”

FONTE: Brasil Hipismo