Federação Equestre Internacional fez alterações no Regulamento de Salto 2019

A Federação Equestre Internacional fez altarações no Regulamento de Salto 2019 e talvez a mais relevante seja a regra relativa ao uso de protetores traseiros (boleteiras). O regulmento entrou em vigor em 1/1/2019, artigo 257 arreamento.

proibidas

“2.5 – Em todos os Concursos de Saltos da FEI para Póneis, Juventude, Amadores e Veteranos, só poderão ser utilizados os protetores traseiros que cumpram as seguintes exigências:

2.5.1 – Os protetores descritos no Art. 257.2.4 do Regulamento para os Concursos de Cavalos Novos da FEI.

foto2 boleteiras

Modelos adequados

2.5.2 – Só serão permitidos os protetores com um elemento protetor na zona interna e na externa, ou seja, protetores de dupla camada que dão a volta de trás do boleto desde que cumpram os seguintes critérios:

O protetor deve ter um comprimento máximo de 20 centímetros.

A parte arredondada do protetor deve ser colocada em volta do boleto.

A pstyr interna deve ser macia, ou seja, a sua superfície deve ser homogenea e não podem existir quaisquer pontos de pressão na zona interna do protetor. Para evitar o surgimento de quaisquer dúvidas serão permitidos pontos de costura na parte interna do elemento de proteção que faz a ligação do forro interno ao protetor. São permitidos os forros em pêlo de carneiro.

O protetor deve ter fivelas de aperto com elástico com uma largura mínima de 2,5 cm cada. Só serão permitidos os seguintes tipos de fivelas:

Fivelas de aperto do tipo com pino: fivelas com orifícios na extremidade que se encaixam num pino

Fivelas do tipo gancho com olhal: fivelas com um gancho na extremidade que se encaixa num olhal

As fivelas devem ser unidirecionais, ou seja, o elemento de fixação deve estar ligado diretamente de um lado do protetor ao outro lado e não poderá dar a volta completa. Não é permitido qualquer mecanismo que contenha um elemento de fixação que possa dar a volta completa sobre si mesmo.

Não podem ser adicionados ou inseridos quaisquer elementos extra no próprio protetor.

2.6 Com efeito a partir do dia 1 de Janeiro de 2020: Apenas os protetores traseiros usados como descrito nos Art. 257.2.4 e 257.2.5 podem ser usados nos Concursos de Saltos da FEI para as categorias de Juniores, Jovens Cavaleiros e Sub-25.foto3 boleteiras

Com efeito a partir do dia 1 de Janeiro de 2021: Apenas os protetores traseiros como descritos nos Art. 257.2.4 e 257.2.5 podem ser usados nos Concursos de Saltos da FEI.

Foram igualmente feitas alterações quanto às competições de cavalos novos. As Comissões Organizadoras também podem agora ter provas para os cavalos de cinco anos (o que já permitido no Brasil). As regras para o vestuário, capacete protetor e cumprimentos ao júri foram também atenuadas. 

A casaca de competição poderá ser, a partir de agora, de qualquer cor.

Regulamento de Salto FEI 2019 completo (com marcações de alterações) - clique aqui.