Crioulaço mostra a força da modalidade em sua grande final

O Cavalo Crioulo é reconhecido por estar apto para trabalho, esporte e lazer, agregando para si, portanto, muitas provas e modalidades. O Crioulaço entra com destaque nessa lista. Além da legião que movimenta todos os anos, os números também confirmam o alcance que tem perante à comunidade crioulista. Para a decisão da temporada 2020, cuja programação iniciou no dia 16 de janeiro e terminou neste domingo (19), registrou-se aumento de 23% no número de inscrições - foram 987 em 18 categorias.
 
Para chegar a essa decisão, um caminho mais breve, mas ainda assim representativo. Houveram 62 etapas classificatórias do Crioulaço e outras 52 do Laço Criador durante o ciclo. Números que, junto aos obtidos na pista principal do Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio/RS, confirmam o sucesso alcançado pelo esporte, como enfatizou o presidente da ABCCC, Francisco Fleck. “A avaliação do evento é fantástica. É o resultado de um trabalho, de um ciclo encurtado, bem menor do que o outro (2019). A final veio para o verão para melhorar as condições de acampamento e logística, um pedido do pessoal do laço, e realmente foi respondido: tivemos esse recorde de inscrições muito significante”, destacou. Além disso, mais de R$ 95 mil em premiação foram distribuídos aos vencedores.
 
Mais do que números, domingo decisivo joga luz sobre os vencedores
O último grito de campeão só foi anunciado pelo narrador quando o evento já passava da marca de 55 horas de prova realizadas em quatro dias de programação. Foi por volta das 3 horas da madrugada de segunda-feira (20), após sete voltas, que o pódio da Força A finalmente foi formado. Com uma premiação de R$ 25 mil destinada às cinco melhores duplas do certame, os laçadores João Adam e Dieisson Rodrian Camargo da Motta superaram as dificuldades impostas pelo gado mocho e celebraram a vitória sobre o lombo de Faceira do Rio da Mata e Divina da Morada do Vale, respectivamente. A dupla bicampeã do Laço de Ouro, Giliarde Tamara e Jonatan Costa, voltou a subir ao pódio, mas desta vez na terceira posição. Além disso, a parceria dos jovens ginetes Alan Coutinho e Darlan Nunes levou a dupla ao segundo lugar, competindo de frente com os profissionais mais experientes.
 
Com mais de R$ 17 mil em prêmios, a Força B evidenciou o grande nível dos laçadores em pista e a formação das 15 duplas premiadas levou horas para ser concluída. Ao fim da disputa, uma dupla ganhou destaque: Rafael da Silva Castro e Diolnei Pereira dos Santos garantiram o primeiro e o segundo lugares. Além disso, uma parceria feminina se manteve firme nas armadas até as últimas largadas de boi, levando as laçadoras Ariane Soares e Amanda Rossa a se posicionarem no terceiro lugar da categoria.
 
Na Força C, 149 duplas entraram em pista - desde a classificatória até a final - em busca do pódio e do maior número de armadas positivas. Como recompensa, a Associação ofertou uma premiação de R$ 15 mil repartida entre as 30 melhores duplas, além de troféu para as quatro primeiras. Depois de quase uma tarde inteira de prova, o pódio foi formado. Na etapa de “mata-mata”, as últimas cinco duplas em pista decidiram encerrar a disputa e dividir a premiação. Por meio de sorteio, a classificação final foi definida e o pódio de cinco duplas foi liderada pelos conjuntos formados por Wagner Carvalho Arruda, que montou Tocaia do Guassupi, e Almiro Fernandes montando Soledad do Guassupi.
 
Confira o resultado (ainda não homologado pela ABCCC):
 
Crioulaço - Força A
1º lugar - João Adam montando Faceira do Rio da Mata e Dieisson Rodrian Camargo da Motta montando Divina da Morada do Vale
 
2º lugar - Alan Antônio da Silva Coutinho montando Duquesa 210 de Santo Isidoro e Darlan Poeta Nunes montando Zumbi do Galpão Grande
3º lugar - Giliarde Tamara montando Urtiga do Guassupi e Jonatan Costa montando Recoluta do Guassupi
4º lugar - Lucas Both montando Lança Charrua Tarumã e José Victor Somavilla montando Légua e Meia Tarumã
 
Crioulaço - Força B
1º lugar - Rafael da Silva Castro montando Demanda do Itacurubi e Diolnei Pereira dos Santos montando Escondida do Tablado
 
2º lugar - Rafael da Silva Castro montando DGF Noel e Diolnei Pereira dos Santos montando Kaptor da AMM
3º lugar - Amanda Rossa montando Sensata do Esperanto e Ariane Soares montando Omano Ico
4º lugar - Rovane Correia montando Quadrilheira do Tamboré e Mauricio Quadros montando RE Meia Lua
 
Crioulaço - Força C
1º lugar - Wagner Carvalho Arruda montando Tocaia do Guassupi e Almiro Fernandes montando Soledad do Guassupi
 
2º lugar - Rafael Gonçalves montando Moicano da Garibaldi e Everton Luis Viana de Oliveira montando Ibope do Itagiba
3º lugar - Vinicius Menti montando MF Chispa 10 e Jonata Fazini montando Mossoró da Macena
4º lugar - Pedro Henrique Wiges montando Honorato da Reservada e Lucas Vargas Finkfler montando Orgulho 64 da Alfama
5º lugar - Gustavo da Silva Guimarães montando Atrevido do Sanga de Prata e Ricardo Canterell montando Hematita do Seringueti