Copas de Marcha passam a ser obrigatórias para a Exposição Nacional Mangalarga

Conforme já estava previsto em regulamento, os requisitos para credenciamento dos animais para a Exposição Mangalarga Nacional de 2020 foram alterados para os animais montados. Enquanto os potros, que chegarão na Nacional com até 36 meses para se credenciarem precisam participar de pelo menos duas Exposições classificatórias, mesma exigência do ano hípico de 2019, os animais montados passam a seguir novos requisitos para credenciamento.
 
Cavalos e éguas que chegarão na Nacional para as categorias Mirim não precisam passar por provas classificatórias, já os que chegarão entre 42 e 48 meses, ou seja, nas categorias Junior, precisam fazer duas provas credenciadores, sendo uma obrigatoriamente Exposição e a segunda tendo alternativa de ser Exposição ou Copa de Marcha. Já os que chegarão acima de 48 meses, passam a ter a necessidade de participarem de pelos menos 3 provas, sendo que obrigatoriamente devem fazer ao menos uma exposição e uma copa de marcha, a terceira prova fica a critério do expositor.
 
Outra grande novidade fica por conta da Exposição Mangalarga Brasileira, esta terá peso 2 no processo de credenciamento para a Exposição Nacional, isso exclusivamente para expositores que se enquadrem nos quesitos usuários ou pequenos criadores, ou seja os que tem no máximo 10 animais em seus planteis.
 
Com essas alterações a Diretoria de Exposições mais uma vez busca a valorização das Exposições Regionais Classificatorias, além de estimular a participação nas Copas de Marcha.
Nenhuma descrição de foto disponível.
Fonte: ABCCRM