Conheça o Parque Nacional de Yellowstone (EUA) , o sonho de todo cavaleiro

A imagem pode conter: céu, montanha, atividades ao ar livre e natureza

Nenhuma outra atividade no parque cumpre tão bem o papel de se viver o jeito western de ser como as cavalgadas no parque mais antigo do mundo
 
Yellowstone é um dos mais populares parques nacionais dos Estados Unidos. Localizado nos estados de Wyoming, Montana e Idaho, é o mais antigo parque nacional no mundo, inaugurado em 1° de março de 1872, cobrindo uma área de 8980 km². A maior parte dele fica a noroeste do Wyoming. E vamos combinar, né? São três estados bastante tradicionais para a cultura do velho oeste americano. Um espetáculo! E o Yellowstone National Park também é famoso por, entre outras atrações, abrigar gêiseres, fontes termais e uma variedade impressionante de vida selvagem – ursos, lobos, bisões, alces, veados, antilocapras, carneiro das Montanhas Rochosas e suçuaranas (puma).
 
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas andando a cavalo, céu, atividades ao ar livre e natureza
 
Uma parte bem interessante da história do Yellowstone Park remonta há milhares de anos. Muito antes de haver presença humana por lá, uma grande erupção vulcânica ejetou um volume imenso de cinza vulcânica, que cobriu todo o oeste dos Estados Unidos, a maioria do centro-oeste, o norte do México e algumas áreas da costa leste do Oceano Pacífico. Deixou uma enorme caldeira vulcânica (70 km por 30 km) assentada sobre uma câmara magmática. Yellowstone registrou três grandes eventos eruptivos, o último ocorrido há 640 000 anos. Estas erupções são as de maiores proporções ocorridas na Terra. É lá que fica o gêiser mais famoso do mundo – Old Faithful.
 
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas andando a cavalo, árvore, atividades ao ar livre e natureza
 
A presença humana na região que hoje é o Yellowstone Park é bem mais antiga que sua inauguração. 11 000 anos atrás os nativos americanos caçavam e pescavam na região de Yellowstone. Muitos foram os exploradores em expedições, na tentativa de desbravar a região e conhecer mais sobre os nativos. Só em 1886, quando foi dada a tarefa de gestão do parque ao exército dos Estados Unidos, é que se conseguiu efetivamente controlar uma boa parte dos seus problemas. Com fundos e efetivo suficientes, o exército conseguiu desenvolver com sucesso o policiamento e o regulamento, que permitem até hoje o acesso público ao mesmo tempo que se protege a vida selvagem e os recursos naturais do local.
 
O Parque Nacional de Yellowstone foi designado como Reserva da Biosfera, em 26 de outubro de 1976. Em 8 de Setembro de 1978, foi designado como Patrimônio Mundial, pela UNESCO. Gêiseres, fontes hidrotermais, um lago e um grande desfiladeiro, florestas, elementos naturais, incluindo a sua vida selvagem, fazem do Yellowstone Park um centro turístico badalado, atraindo pessoas de todo o mundo. Do montanhismo ao campismo, de passeio com caiaques à pesca, de cavalgadas à simples observação da vida selvagem, o parque proporciona aos visitantes uma experiência memorável.
 
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas andando a cavalo, montanha, atividades ao ar livre e natureza
 
Wyoming, Montana e Idaho são o lar de verdadeiros cowboys que trabalham e ganham a vida em ranchos. Muitas empresas da região oferecem a oportunidade de montar um grupo a cavalo e fazer passeios pelas belas paisagens do parque. Liderados por nativos cowboys, os visitantes podem desfrutar de algo que nunca iremos ver no Brasil, andar a cavalo em meio a montanhas e vales milenares. Os passeio incluem também alimentação e normalmente têm a duração de um dia, já que as bases das empresas que organizam as cavalgadas ficam bem perto do parque.
 
Quem passou por lá em 2012 foi Filipe Masseti Leite, o Cavaleiro das Américas. Logo no começo de sua longa jornada de dois anos, do Canadá até o Brasil, ele passou por Montana e cruzou o Yellowstone Park. Foi uma aventura e tanto. Atravessou pontes, trilhas com muitas pedras, subidas íngremes e o perigo de topar com ursos pardos a noite. No segundo dia de travessia, foram 50 km cavalgando, incluindo a subida do Specimen Ridge, um cume de três mil metros de altura. A aventura durou três dias, acompanhado do amigo Brian, do Copper Spring Ranch, nascido e criado em Montana, peça chave para sobrevivência do brasileiro nessa parte da viagem.