Bernardo Alves com El Torreo de Muze vence GP4* no Marrocos

Na sexta-feira, 11/10, deu Brasil no GP World Cup no CSIO4* em Rabat, no Moroccos Royal Tour. O cavaleiro olímpico e medalhista pan-americano Bernardo Alves, 44, levou o sela belga El Torreo de Muze, filho de Taran de la Pomme em Vigo d'Arsouille de 9 anos, à primeira vitória em um GP, a 1.50m. Dos 68 conjuntos, 17 habilitaram-se para a 2ª volta, dentre os quais 10 sem faltas no percurso idealizado pelo irlandês Alan Wade.

Quatro vieram a garantir duplo zero falta. Com arrojo Bernardo e El Torreo de Muze venceram em 40s47 tirando um lance na linha final. Sagrou-se vice-campeão Abdullah Alsharbatly com Lara 210, duplo zero, 40s92, pela Arábia Saudita. Em 3º lugar chegou o neozelandes Bruce Goodin montando Backatrops Danny V seguido por Emanuele Camilli com Kakko, pela Itália,em 41s84 e 48s09. "Demos sete lances na última linha, o que foi bastante arriscado, mas fizemos com segurança", destacou Bernardo, radicado na Bélgica.

bernardo alves 1310 studforlife650

Bernardo e Torreo de Muze: vitória a 1.50m em 11/10 e um dos quatro conjuntos com duplo zero na Copa das Nações em 13/10; img Jessica Rodrigues / FEI 

"Torreo é meu único cavalo para esse nível de competição. Ele é criação do famoso De Muze Stude e foi confiado a mim por Joris de Brabander. Estou montando ele há dois anos e essa foi nossa primeira vitória em um GP4*, o que me deixa muita feliz", comentou o campeão que está de volta ao jogo em busca do uma vaga no Time Brasil em Toquio 2020. "Claro que penso em competir na Olimpíada no ano que vem, mas meu cavalo ainda não tem muita experiência nessa altura. Eu realmente gostaria de agradecer ao técnico Philippe Guerdat, essa foi a primeira vez que trabalhamos juntos e ele me ajudoy muito no primeiro percurso."

No domingo, 13, Bernardo e El Torreo de Muze foi único duplo zero entre os integrantes do Time Brasil formado Felipe Amaral / Quine 33 (0/12), Rodrigo Marinho / Edeas´s Basantos (9/10) e Pedro Veniss com For Felicia (0/4) na Copa das Nações FEI Longines. Sagrou-se campeã a equipe do Egito que fechou com apenas 4 pontos perdidos (pp). A Suíça foi vice, 5 pp, e a Itália, 3ª, 14 pp. O Brasil também fechou com 14 pp, mas com a soma de tempo na 2ª volta um pouco inferior ao da Itália ficou em 4º lugar.

Participaram da disputa 14 equipes e o Egito garantiu vaga olímpica após 60 anos afastado da competição. O Brasil, por sua vez, está habilitado para Toquio 2020 graças à medalha de ouro por equipes no Jogos Pan-americanos Lima 2019.  

Imprensa CBH ; foto: Jessica Rodrigues