Aula de 3 Tambores é realizada pelo C.E.Equoterapia Gasparelli em Três Lagoas (MS)

A Prova dos 3 Tambores é uma das atividades mais disputadas em quase todos os rodeios do país. Sendo a única prova em que conta com a participação feminina, o objetivo é que faça um percurso triangular com o cavalo em volta de três tambores, em menos tempo.

trestambores2

A contagem do tempo em que é realizado o percurso, é por uma fotocélula. Assim que é dada a largada, o pescoço do animal cruza a linha imaginária (ponto de partida) e o cronômetro é acionado e finalizado com a chegada.

Em Três Lagoas, com o apoio do Sindicato Rural, Everton Lomba Gasparelli, fundador de um Centro especializado em montarias a cavalo, que recebe o nome de “Centro de Equitação e Equoterapia Gasparelli”, trouxe de Andradina – SP, aulas de 3 Tambores, no pátio do Sindicato Rural de Três Lagoas.

Muitos alunos já foram para outras cidades em competições. A seleção é feita para os mais esforçados e os que obtêm o melhor desempenho durante as aulas. Uma delas é a Vitória Mendonça, de 18 anos. “Comecei com a Equitação com 3 anos de idade. Depois, meu professor me colocou nessa modalidade. Então eu parei e voltei para fazer as aulas com o Everton, quando me mudei para Andradina – SP. Comecei a Prova de Tambores com 14 anos. Hoje, tenho 18 e continuo praticando. Já ganhei 3 provas, todas em primeiro lugar. É uma coisa que eu gosto. Sempre gostei”, afirma a aluna, que não esconde sua paixão por cavalos.

trestambores

Hoje, Vitória auxilia nas aulas, trabalhando com o Everton e o Dr. Carlos Eduardo Conti.

O Centro possui, aproximadamente 12 alunos que praticam as provas.

 Equoterapia

Além das atividades com os tambores, o Centro oferece também a Equoterapia. Em parceria com o fisioterapeuta, Dr. Carlos Eduardo, a Equoterapia é uma forma de ajudar crianças deficientes que não possuem condições para um tratamento.

O cavalo proporciona diversos benefícios que auxiliam no desenvolvimento das crianças. Para o Dr. Carlos Eduardo, “hoje em dia uma criança que nasce com deficiência, ela tem um custo muito alto, usa fralda, tem que ir ao médico com frequência, o uso de medicamento é caro. Então, para um pai de família é pesado. Às vezes, a mãe deixa de trabalhar para cuidar dessa criança o dia todo, porque não tem creche e a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) não fica lá o dia todo. Isso se torna um custo muito alto”, ressalta o fisioterapeuta.

Em contato direto com o cavalo, o tratamento ajuda na coordenação motora, postura, e também, a ter respeito com o animal.

As aulas são de quinta e sexta-feira, durante a manhã e tarde, no Parque de Exposições de Três Lagoas, no Sindicato Rural.

Everton e o Dr. Carlos Eduardo Conti, procuram parcerias para a melhoria do projeto em relação as aulas de Equoterapia. Um dos objetivos é conseguir disponibilização de ônibus para as crianças com deficiência.

Para mais informações, procure o Centro de Equitação e Equoterapia, pelo telefone (67) 9157-7081.