Princesa Haya é nomeada presidente honorária da FEI

Personalidades de comunidades de esportes internacionais homenageram a Princesa Haya da Jordania, que após oito anos, em 14 de dezembro, deixou o cargo de presidente da Federação Equestre Interancional. O novo presidente da FEI, o belga Ingmar De Vos liderou as homenagens à Princesa Haya, que foi nomeada presidente honorária com aprovação unânime da Assembleia Geral da FEI.

“A princesa Haya é uma visionária que transformou a FEI em uma organização de esportes moderna, transparente, ágil e altamente respeitada nos últimos oito anos", destacou De Vos.“Graças a sua energia e dedicação, a FEI é um membro valorizado do movimento olímpico," acrescentou o dirigente.

haya ingmar650

Sua Alteza Real Princesa Haya, da Jordania, com novo presidente eleito da FEI Ingmar De Vos, da Bélgica, em 14 de dezembro, dia em que deixou a presidencia da FEI após oito anos

“O programa de solidariedade da FEI, baseado no bem-sucedido modelo olímpico de solidariedade visando o desenvolvimento global do esporte equestre e em particular as Federações Nacionais com as maiores necesssidades, agora está em pleno funcionamento. Nos últimos anos a FEI assinou termos e parcerias comerciais por longos períodos, incluindo a Longines, marca suíça de relógios. A contribuição da Princesa Haya aos esportes equestres é imensurável." 

Jacques Rogge, presidente hononrário do Comitê Olímpico Internacional (COI), resumiu o legado da Princesa Haya no movimento olímpico em uma mensagem de vídeo especial durante a FEI Awards Gala 2014 oferecida pela Longines na Assembleia Geral da FEI em meados de dezembro: “Agradeço e congratulo sua Alteza Real pela sua liderança frente a FEI. Como presidente e fazendo jus ao espírito olímpico, você colocou a segurança e o bem-estar dos cavalos em primeiro lugar e deu amplo apoio aos países com esportes hípicos em crescimento", destacou Rogge.

“Em grande parceria com o COI, os eventos hípicos nos Jogos têm contribuido muito pelo sucesso do programa olímpico como um todo. Com criatividade você também abriu portas nos Jogos Olímpicos da Juventude", acrescentou o presidente do COI.

“Eu quero lhe agradecer muito pelo imensurável apoio ao COI, tanto como presidente da FEI bem como membro do COI. Você tem a elegância e sabedoria de deixar o cargo no auge de sua carreira. Eu sei que sua grande paixão pelo esporte não vai desaparecer e você continuará com esplendido trabalho humanitária junto a ONU. Eu lhe desejo uma vida de alegrias e sucesso em todas as suas atividades e frentes", finalizou Rogge.

O atual presidente do COI Thomas Bach endossou as palavras de seu antecessor em uma carta pessoal endereçada a Princesa Haya, no dia em que deixou o cargo de presidente da FEI. O presidente do COI, que presenteou a Princesa Haya com o Troféu do COI na Assembleia da entidade em Monaco em dezembro, ofereceu a Princesa Haya sua "mais sincera gratidão, tanto pessoalmente, como em nome do COI, pela sua imensurável contribuição a Federação Equestre Internacional e todo o movimento olímpico." 
“Você teve uma excepcional trajetória junto comunidade equestre internacional como atleta bem como líder na FEI. Seu papel como membro do COI e da Comissão de Atletas do COI deu importante voz aos atletas no Movimento Olímpico e queremos aproveitar a oportunidade de lhe agradecer por sua contribuição imensurável e as numerosas conquistas durante seu mandato como presidente da FEI", ressaltou Bach. “A excelente parceria entre nossas organizações vai continuar nas próximas edições dos Jogos Olímpicos e espero que nossos caminhos se cruzem novamente."

Membro do COI

A Princesa Haya, que representou seu país a Jordania nos Jogos Olímpicos de Sydney 2000, foi eleita presidente da FEI em 2006. Ela se tornou a 13ª e terceira consecutiva presidente da FEI, e ainda a segunda presidente da FEI a ter competido como amazona olímpica.

O movimento olímpico e os esportes equestres sempre foram de suma importância para a Princesa Haya. Ativa na comissão do atletas do IOC bem como em comissões de cultura e educação olímpica desde 2005, Haya foi eleita membro do COI em julho de 2007. Desde então integra outras cinco comissões do COI.

Solidariedade no esporte

Em 2010, a Princesa Haya foi reeleita presidente da FEI. 

Alguns meses depois, lançou o FEI Solidariedade, um programa de desenvolvimento global do esporte baseado no modelo olímpico de solidaridade, que oferece oportunidades às próximas gerações de atletas e aqueles que trabalham em comunidades equestres, e ajuda Federações Nacionais a construir suas próprias estruturas para o desenvovlimento do esporte equestre. O programa FEI Solidariedade apoiou financeiramente mais de 65 projetos pelo mundo afora bem como com serviços técnicos e de consultoria.

Parceiros

Parcerias comerciais marcaram a segunda gestão da Princesa Haya como presidente da FEI.

Em dezembro de 2012, a Longines se tornou o Top Partner da FEI, em um acordo histórico de longa duração, também tornando o fabricante de relógios suiços como Official Timekeeping Partner da FEI. O acordo sucedeu a já estabelecida parceira com a Reem Acra, patrocinador master da FEI World Cup™ Dressage Western European League e respectivas séries Finais. 
Revigorar os esportes equestres para assegurar a continuidade do crescimento de divulgação do esporte na media global e audiencias também tem sido um dos principais pontos. Um exemplo inegável é a principal competição de equipes outdoor na modalidade salto, a FEI Nations Cup™, que teve sua primeira edição em 1909.
A série ganhou um novo e formato mais global em 2013 graças ao patrocínio de um pacote quatro anos com 16 milhões de euros, vindo de um fundo equestre saudita e que foi renomeado como Furusiyya FEI Nations Cup™ Jumping. As séries, que entram na terceira temporada em 2015, tem sido um amplo sucesso com expectativa de participação de 40 países no ano que vem. 
O asseguramento de transmissões ao vivo dos esportes equestres sempre esteve em alta na agenda da Princesa Haya, que no início de dezembro renovou os direitos de transmissão com a European Broadcasting Union (EBU) e a IMG até 2022 o que deve gerar um crescimento significativo na cobertura dos mais importantes eventos do hipismo mundial.

Também foi assinado um outro negócio de transmissão com a Sky Mexico. O acordo de seis anos não somente assegura a presença de imagens do esporte equestre em todo o México e nas regiões emergentes da América Central e Caribe, como também garante um aumento substancial da cobertura das disciplinas olímpicas e não olímpicas da FEI nesses territórios.

A FEI também desenvolvou uma longa parceira com o destacado canal CNN que vai lançar uma série de programas e notícias sob a chancela de CNN Equestrian on World Sport.

Crescimento

O futuro da FEI acompanhando o crescimento do esporte equestre a redor do mundo também sido destaque entre as principais metas da Princesa Haya.

O programa FEI Clean Sport, criado em 2010 visando garantir a integridade do esporte equestre e nível de competição, teve a sua maior prova de sucesso nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres 2012 onde todos os cavaleiros e amazonas e cavalos testados tiveram resultado de doping negativo. Com testes rigorosos e um programa de educação acessível, o FEI Clean Sport assegura que as atuais e futuras gerações de atletas e suas equipes de apoio estejam totalmente a par dos procedimentos para proteção da própria sáude, da saúde dos cavalos e o fair play no esporte. 
Tem sido intenso o esforço da equipe veterinária da FEI junto a World Organisation for Animal Health (OIE) e a International Federation of Horseracing Authorities no aperfeiçoamento do movimento internacional de cavalos de esporte resultando em uma aceitação maior do conceito da High Health Performance do cavalo.

A criação da International Horse Sports Confederation, a primeira organização formal que trabalha pela cooperação entre as principais lideranças mundiais do esporte equestre, também foi formatada para assegurar que todas as entidades que trabalham com cavalos compartilhem os melhores procedimentos.

Família equestre

A princesa Haya também focou no crescimento da família da FEI reunindo Federações Equestres de nada menos que 133 países, ressaltando a importância de uma liderança forte com transparencia e integridade.

Coube a ela a introdução de um representante dos atletas junto ao comitê técnico da FEI e em 2014, pela primeira vez durante os 93 anos de história da FEI, cavaleiros e amazonas tiveram a oportunidade de eleger o representante dos altetas.

O cavaleiro top alemão Ludger Beerbaum, dono de quatro medalhas olímpicas, quatro mundiais e 11 europeias, que liderou o Ranking Mundial da FEI de Salto, agora conhecido como Ranking Longines, gravou um agradecimento especial a dirigente. "Em nome dos cavaleiros eu gostaria de verdade de lhe agradecer muitíssimo por tudo que você tem feito nos últimos anos pelo nosso esporte em apenas dois mandatos. A gente teria adorado vê-la em um terceiro mandato e lhe desejamos tudo de melhor para o futuro."

Em 2012 foi realizado o primeiro FEI Sports Forum, encorajando Federações Nacionais e representantes da FEI de todas as partes a participar de um amplo debate em prol do crescimento do esporte equestre. O evento agora passa a ser anunal e a próxima edição será em 27 e 28 de abril de 2015.

Betty Wates, presidente da Federação Equestre da Jamaica, mandou uma mensagem especial para a Princesa Haya. "Minha amiga maravilhosa. Você fez um grande trabalho. Os países do Caribe em desenvolvimento tiveram a oportunidade de crescer graças ao FEI Solidarity Program, que nasceu por meio da sua iniciativa. Você se fez acessível para todos nós e fez da FEI uma verdadeira família."

Sede da FEI

A princesa Haya também doou a sede à FEI na capital olímpica de Laussanne, na Suíça, complexo que também sedia o Comitê Olímpico Internacional bem como outras organizações de esporte internacional. O prédio, que leva o nome de seu pai HM King Hussein I, permitiu que a FEI expandisse seu time de profissionais e aperfeiçoasse a prestação de serviços a comunidade equestre global.

“Assumir a entidade sucedendo os passos da Princesa Haya é um grande desafio", garantiu Ingmar de Vos, recém eleito presidente da FEI. “Ela nos mostrou o caminho do sucesso e estarei empenhado de aprimorar o nosso esporte e a nossa organização com esperança no futuro, honestidade, integridade e o mais importante visando a união. A família da FEI deve uma enorme gratidão a Princess Haya e a minha missão é preserver o seu legado."

Brasil na FEI

Em 14 de dezembro, na Assembleia Geral da FEI, em Baku, no Azerbaijão, a Princesa Haya deixou o cargo de presidente da FEI após dois mandatos de quatro anos. No mesmo dia ela foi nomeada presidente da honorária FEI, com aprovação unanime da Assembleia. Ele se junta três outros presidentes honorários: a Infanta Real Doña Pilar de Borbón (ESP), a Princesa Ann (GBR) e o Príncipe Philip, Duque de Edinburgo (GBR).

Na ocasião, por unamidade, o brasileiro Luiz Roberto Giugni, presidente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), se reelegeu presidente do grupo 6 para um segundo mandato de quatro anos e foi nomeado membro do Comitê Executivo da FEI que tem apenas cinco integrantes.
"Essa nomeação é o reconhecimento do trabalho que estamos fazendo na CBH. É gratificante poder representar o Brasil e a América Latina neste comitê que colabora com a gestão administrativa e esportiva da FEI. Estou muito feliz e pronto para encarar este novo desafio. Aproveito também para agradecer e ressaltar o imensurável legado da Princesa Haya ao esporte", destacou Giugni.

Fonte: FEI - tradução: CBH; foto: FEI/Liz Gregg